MARCHA POR UMA REFORMA PSIQUIÁTRICA ANTIMANICOMIAL

28/07/2009

MARCHA DOS USUÁRIOS À BRASÍLIA – POR UMA REFORMA PSIQUIÁTRICA ANTIMANICOMIAL

Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial – RENILA, com apoio de diversas entidades, está organizando para o dia 30 de setembro de 2009, a Marcha dos Usuários à Brasília – Por uma Reforma Psiquiátrica Antimanicomial e conclama a todas as organizações, entidades e associações de usuários e familiares para se organizarem e Marchar rumo a Brasília.

Neste momento, forças contrárias à Reforma Psiquiátrica Brasileira, em movimento organizado, utilizam os meios de comunicação de massa, numa verdadeira campanha para frear e desacreditar o Sistema Único de Saúde – SUS e nossas conquistas da Luta Antimanicomial.

Nesses meios de comunicação são ouvidas autoridades e profissionais “doutores na matéria”. Casos mal sucedidos são pinçados e apresentados como regra, fragilizando o trabalho desenvolvido e influenciando negativamente a opinião pública, contra os avanços da Reforma Psiquiátrica.

A voz do usuário nunca aparece. Suas entidades não são procuradas pelos jornalistas e suas opiniões não são consideradas. Chega de covardia! Chega de manipulação da informação. Os usuários dos Serviços de Saúde Mental exigem que suas opiniões sejam levadas em consideração Os usuários durante anos, foram vítimas do abandono e da violência das internações psiquiátricas em hospitais asilares ou modernizados. São eles quem pode dizer o que querem. São eles, os que hoje frequentam os Serviços Substitutivos e que tem sua cidadania e inclusão social potencializada, é quem pode dizer que a Reforma Psiquiátrica Brasileira se constitui num patrimônio técnico, ético e político, do qual não estão dispostos a abrir mão. São eles, os usuários e familiares da Luta Antimanicomial, a prova viva de que os loucos podem viver em sociedade e que podem ser tratados em liberdade e com cidadania.

 Exigimos que a voz do usuário seja ouvida!

Por isso a RENILA convida para juntos chegarmos em Marcha rumo a Brasília, partindo de todo o Brasil, onde durante todo o dia participaremos de atividades político-cultural e mostraremos nossa Força. A Marcha é um espaço de visibilidade expressão política dos usuários de Saúde Mental e suas organizações junto ao Governo Federal e a sociedade, com a finalidade de: defender o SUS, a Lei 10.216/01, reivindicar a realização da IV Conferência Nacional de Saúde Mental, a Reforma Psiquiátrica Antimanicomial, evidenciar o protagonismo dos usuários e fortalecer a Organização Política dos Usuários.

Vamos organizar caravanas para que os verdadeiros protagonistas possam se apresentar em Brasília, de corpo presente, suas vozes e suas reivindicações, levando ao Presidente Lula e demais autoridades legislativas e judiciárias a disposição de luta em defesa de seus direitos. Se você quer ser ouvido e lutar por uma Reforma Psiquiátrica Antimanicomial, organize sua caravana!

Ajude a construir essa Marcha!

Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial:

Associação Chico Inácio (AM), Associação. dos Usuários dos Serviços de Saúde Mental de João Monlevade (MG), Associação dos Usuários dos Serviços de Saúde Mental de Minas Gerais (MG), Associação dos Usuários dos Serviços de Saúde Mental do Estado de Goiás (GO), Associação Verde Esperança (MG), Associação Loucos por Você (MG), Fórum Cearense da Luta Antimanicomial (CE), Fórum Gaúcho de Saúde Mental (RS), Fórum Goiano de Saúde Mental (GO), Fórum Mineiro de Saúde Mental (MG), Instituto Damião Ximenes (CE), Movimento dos Usuários dos Serviços de Saúde Mental da Bahia (BA), Movimento Pró-Saúde Mental do Distrito Federal (DF), Núcleo Antimanicomial do Pará (PA), Núcleo da Luta Antimanicomial da Paraíba (PB), Núcleo de Estudos pela Superação do Manicômio (BA), Núcleo Estadual de Saúde Mental (AL), Núcleo Estadual do Movimento da Luta Antimanicomial (RN), Núcleo Libertando Subjetividades (PE) e Núcleo Por Uma Sociedade Sem Manicômios (SP)

Acompanhe o processo de mobilização: http://marchadosusuarios.blogspot.com/

Anúncios

Saúde Mental é destaque no Boletim da Secretaria Nacional de ECOSOL, 6 Anos

23/07/2009

acontece senaes

A Secretaria Nacional de Economia Solidária, Ministério do Trabalho e Emprego, completa 6 anos, de conquistas para os empreendimentos econômicos solidários, entidades de apoio e fomento e gestores públicos. Na edição comemorativa do Boletim Acontece SENAES, Pedro Gabriel, Coordenador de Saúde Mental do Ministério da Saúde, aponta os avanços na relação entre a saúde mental e a economia solidária.

Matérias do Boletim Acontece SENAES, 6 Anos:

* Seis anos da SENAES, do Fórum Brasileiro de Economia Solidária e da Rede de Gestores Públicos de Economia Solidária – Por Paul Singer (pág1);

* SENAES completa seis(6) anos com benefícios a 250.000 trabalhadores – Assessoria de Imprensa do MTE (pág 2);

* Depoimento do Presidente Lula (pág 3);

* Depoimento do Ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi (pág 4);

* Economia Solidária para o Desenvolvimento Sustentável da Pesca e da Agricultura – Ministro da Pesca e Agricultura – Altemar Gregolim (pág 4);

* SENAES e SDT uma contribuição para um Brasil mais justo e solidário – Por Humberto Oliveira – Secretario de Desenvolvimento Territorial do MDA (pág 5);

* Depoimento de Leonardo Pamplona – BNDES (pág 5);

* Depoimento de Carlos Sartor – FINEP (pág 5);

* Depoimento da Secretaria Executiva da Rede de Gestores (pág 5);

* Depoimento da Secretaria Executiva do FBES (pág 6);

* Depoimento de Jorge Teles – SECAD/MEC (pág 6);

* Depoimento de Pedro Gabriel – Coordenador de Saúde Mental (pág 6);

* Mural de fotos dos 6 anos da SENAES/MTE (pág 7 e 8);

Leiam o Boletim Acontece SENAES, 6 Anos (clique)


5. Feira Solidária de Produtos Artesanais em Guarulhos

18/07/2009

Nos dias 1 e 2 de Agosto de 2009 ocorrerá a 5. Feira Solidária de Produtos Artesanais, na Tenda do Bosque Maia, das 11h às 17h.

 Uma Outra Economia Acontece em Guarulhos, transformando e ocupando os espaços públicos, mostrando que é possível construir novas relações sociais e econômicas, pautadas pela promoção da diversidade e da solidariedade.Feira Solidaria Guarulhos

A Feira é promovida por uma ação intersecretarial (Assistência Social, Meio Ambiente, Habitação e Cultura) da Prefeitura de Guarulhos.

Participam da Feira diversas entidades do campo da assistência social, da economia solidária e da saúde mental (Projeto Tear – conheça seus produtos – clique).

Ao adquirir os produtos desta feira você estará colaborando para:

1. Divulgar e valorizar os produtos das Instituições que estão trabalhando com a Inclusão Produtiva;

2. Promover os valores e princípios da Economia Solidária em nossa cidade;

3. Divulgar os trabalhos das cooperativas; associações e dos grupos que estão recebendo formação para organizar-se em cooperativas.


Roda de Conversa: Associativismo – Trabalho e Renda

16/07/2009

A constituição da Rede de Saúde Mental e Economia Solidária tem sido um espaço que tem fomentado um conjunto de atividades, que combinam formação com atividades práticas. A partir, da Rede tem surgido um conjunto de atividades regionais, como debates, roda de conversas, participação em Feiras Locais de Economia Solidária, discutindo a inserção no trabalho de usuários da Rede de Saúde Mental do Estado de São Paulo.

No mês de julho, diversos serviços de saúde da Região da Zona Leste se reuniram no Parque Raul Seixas, em Itaquera, onde funciona o CECCO Raul Seixas, para uma Roda de Conversa sobre o associativismo e a geração de trabalho e renda. As discussões giraram em torno de como potencializar as possibilidades de comercialização e organização coletiva dos diversos projetos de trabalho e de artesãos da região, a fim de buscar conseguir espaços de Mostras, Feiras e na ampliação das possibilidades de formação profissional.

Participaram da Roda de Conversa:Roda de Conversa Zona Leste

UBS Jacuí: Patricia. CECCO: Aparecida Lopes, Aparecida Silva, Elaine, Cleide, Angela, Rosalina, Rosa, Sueli, Rosangela, Eunice, Zilda, marilene, Fabiana. SAE Lider II: Cristina, Noemia. UBS Gleba do Pêssego: Maria do Carmo, Maria José, Ana Clarice, Luzia, Joana Dark, Bia, Neide. CAPS  II Itaquera: Juliana, Maria Aparecida, Cristiane. CAPS AD: Kátia. UBS Vila Ramos: Célia. UBS JD Copa: Maria do Carmo,Mirian. CRAS: Ana Cléia. Fórum Paulista de Economia Solidária: Leonardo.

Clique e Leia o Relatório da Reunião

A próxima reunião ocorrerá no Parque Raul Seixas, CECCO Raul Seixas, no dia 21-07-09 às 14h.


Reforma Psiquiátrica brasileira é modelo para a OMS, afirma Saraceno

15/07/2009

benedetto saracenoA Organização Mundial da Saúde (OMS) usará a reforma psiquiátrica brasileira como modelo internacional para a saúde mental. A decisão da OMS é parte do mhGap (Mental Health Gap Action Program), estratégia global que tem por objetivo melhorar o acesso ao tratamento para transtornos mentais, neurológicos e aqueles relacionados ao consumo prejudicial de drogas.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, aceitou o convite feito pelo diretor de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS, Benedetto Saraceno, para que o Brasil integre um grupo de países que se destacaram na saúde mental e cujas políticas estejam alinhadas com o que prega a OMS. Além do Brasil, Itália, Holanda e Egito confirmaram participação no grupo. Outros três países serão convidados nos próximos meses. “Para nós, o convite feito pela OMS é uma confirmação importante de que estamos no caminho correto”, afirmou Temporão.

Para alcançar o objetivo de melhoria do acesso ao tratamento, a estratégia mhGAP prevê a constituição de um fórum formado por três instâncias. A primeira delas é o grupo de governos para o qual o Brasil foi convidado. A segunda é composta por grandes instituições científicas que produzem pesquisas na área de saúde pública. E o terceiro grupo será constituído por organizações não-governamentais de âmbito mundial. 

Em visita ao Brasil, Saraceno disse que é nítida a evolução da política brasileira de saúde mental e a expansão dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) ao longo dos anos.

Em 2002, com 424 Caps, apenas 21% da população brasileira era coberta pelo serviço. Hoje, 1.394 Caps correspondem a uma cobertura populacional de 57%. “Os princípios éticos e técnicos da política e da reforma psiquiátrica brasileira estão corretos. A diminuição do número de leitos manicomiais e o incremento dos Caps é um fenômeno que vem ocorrendo no Brasil nos últimos dez anos de forma ascendente”, ressaltou.

A OMS recomenda o fortalecimento da atenção básica e a da atenção psicossocial comunitária. Para isso, sugere que cada país encontre o melhor caminho, respeitadas as particularidades sociais, econômicas e culturais. “O fato de um país do tamanho do Brasil não ter uma cobertura total desses serviços não significa que a reforma psiquiátrica está errada. A Inglaterra começou uma reforma há 15 anos. Na Itália, por exemplo, isso levou 17 anos. É um processo lento, tanto do ponto de vista administrativo e financeiro, quanto de recursos humanos e capacitação”, destacou Saraceno.

Leia o recente texto de Saraceno no Jornal O Estado de São Paulo, afirmando que a Reforma Psiquiátrica brasileira será modelo para projetos da OMS. Reforma Psiquiatrica brasileira será modelo para projeto da OMS


REUNIÃO REDE DE SAÚDE MENTAL E ECOSOL

08/07/2009

A próxima reunião da Rede de Saúde Mental e ECOSOL será no dia 24 de julho (sexta-feira) as 16hs, na Associação Franco Basaglia (CAPS Itapeva).Rede de Saúde Mental e ECOSOL

Pauta:

1. Feiras de Saúde Mental e ECOSOL (calendário até o fim do ano)

2. Participação da REDE em outras Feiras

3. Agenda de Reuniões no Segundo Semestre

Endereço: Rua Itapeva, 700 (próximo ao Metrô Trianon Masp)


IV FESTIVAL DE CALOUROS “ARTE PELA DIVERSIDADE”

01/07/2009

O Centro de Convivência de Embu Conviver faz parte da ampliação da rede substitutiva em saúde mental. Encontra-se instalado no Parque Ecológico “Francisco Rizzo” facilitando a inserção daqueles que vivem situação de exclusão, possibilitando relações sociais pautadas em trocas afetivas e a cultura de aceitação às diferenças. O trabalho é realizado pela equipe do “Conviver” e voluntários que desenvolvem oficinas, eventos e passeios com objetivo de criar formas de convívio mais saudáveis. Elaboramos um calendário de eventos sendo um deles o Festival de Calouros no qual damos acesso um público amplamente diversificado (freqüentadores das oficinas, usuários do Parque nos finais de semana, profissionais da saúde, comerciantes entre outros).

IV FESTIVAL DE CALOUROS “ARTE PELA DIVERSIDADE” IV Festival de Calouros

O Festival de Calouros é um evento que possibilita a expressão das diversas habilidades humanas sem um enfoque profissionalizante, buscando a integração através da valorização da diversidade.
Ocorrerá dia 25 e 26 de julho de 2009, a partir das 14h00.

As inscrições serão realizadas até dia 17 de julho, de 2ª a 6ª feira, das 7h00 às 17h00, no local Pq do Lago Francisco Rizzo, localizado na Rua Alberto Gioza, 300 (atrás do Caipirão), por telefone 4781-5728 ou via e-mail: conviver@embu.sp.gov.br.

As inscrições poderão ser individuais ou em grupo, nas categorias adulto e infantil. A categoria adulto será dividida em duas sub-categorias: Música (cantores, coral e bandas) e Dança/Outros (declamação de poesias, mímica, performances. ..). Os calouros terão 7 minutos para sua apresentação.

Haverá premiação simbólica para os 3 primeiros colocados de cada categoria.

Dia 26/07/09, às 14h00, teremos o espetáculo teatral Trottoir, do programa DST/AIDS do município.