Vem aí a Sacizada!!! uma Festança em busca de uma nova Casa

20/09/2011

O Empreendimento Econômico Solidário Casa do Saci, membro da Rede de Saúde Mental e Economia Solidária, esta realizando uma Grande Festa em busca de uma nova Casa. Já que em São Paulo a especulação imobiliária esta fazendo os preços dos aluguéis subirem lá nas alturas, nem o Saci acredita. Apareça e Divulgue essa Festa, será esse sábado, bem pertinho do Metrô Vila Madalena.

Página Eletrônica do SACI: http://barsaci.wordpress.com/

Anúncios

Texto de Abertura do Ciclo e Próximo Encontro com o Emprendimento Saci

18/09/2011

Próximo Encontro do Ciclo: 07/10/2011 (Sexta-feira, 8:00 – 10:00)

SACI: UMA EXPERIÊNCIA AUTO-GESTIONÁRIA EM SAÚDE MENTAL

Gildásio Ferreira Braga, Carlos Eduardo Ferreira, Claudia Valéria Ribeiro, Didous Danilevivicz (Coletivo Casa do Saci)

Leiam o texto de Abertura do Ciclo:

ABERTURA DO I CICLO DE ENCONTROS DO NÚCLEO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, TRABALHO E GERAÇÃO DE RENDA DO CAPS AD BRASILÂNDIA: PROCESSOS ECONÔMICOS E ALTERIDADE

Valdir Pierote Silva[1]

 Bom dia a todos. Antes de iniciar, gostaríamos de dedicar esse ciclo de encontros aos trabalhadores que cotidianamente lutam para sobreviver num mundo marcado pela competitividade, pela desigualdade, pela indiferença e pelos processos de exclusão. Gostaríamos de dedicar o ciclo a mãe ou ao pai de meia-idade desempregados há anos, depois de terem perdido os empregos durante a automação e reestruturação de suas empresas. Gostaríamos de dedicá-lo também ao jovem que durante anos dormiu apenas quatro horas por dia para poder custear seu estudo e que hoje, mesmo com um diploma, não consegue um emprego e vive sem perspectivas.  Gostaríamos de dedicá-lo à população negra que, em razão do preconceito, é preterida a cada entrevista de emprego. Gostaríamos de dedicá-lo às pessoas com deficiência, com transtorno mental ou com dependência de substâncias psicoativas que, apesar das inúmeras qualidades e potencialidades, não conseguem se inserir ou se reinserir no mercado do trabalho.  Enfim, gostaríamos de dedicar esse ciclo a todos os trabalhadores que, por algum tipo de diferença, tiveram suas relações de trabalho precarizadas ou que – nos termos do sociólogo Robert Castel[2] – foram submetidos a processos de desfiliação, isto é, a um alto nível de ruptura das redes sociais e dos vínculos profissionais.

O Núcleo de Economia Solidária, Trabalho e Geração de Renda (NESOL) do CAPS AD Brasilândia iniciou suas atividades em 24/04/2011 com o objetivo de possibilitar que os seus participantes pudessem ser inseridos ou reinseridos de modo solidário e/ou ativo no mundo do trabalho. Os encontros ocorrem semanalmente às sextas-feiras, com duração média de 1h30min. Caracterizada pela autogestão e baseada na equidade, solidariedade, democracia, descentralização e transparência, a iniciativa buscará realizar articulações com grupos, associações e instituições a fim de se envolver numa rede ampla. Serão propostas oficinas de formação em economia, em técnicas específicas, em gestão, em produção e em análise de mercado a partir das parcerias que forem efetivadas ao longo do processo.

Pragmaticamente, pensamos em trabalhar com duas etapas:

A primeira, que estamos vivenciando nesse momento, trata-se do período de formação do grupo. Estamos discutindo formas de inserção pelo trabalho, as trajetórias singulares dos usuários no mundo do trabalho, empreendimentos coletivos, trabalho em equipe, princípios da economia solidária, além de pensar nos desejos e demandas dos usuários no que se refere à questão do trabalho. Esse ciclo de encontros se inscreve nesse movimento de reflexão ecapacitação. Ainda nessa primeira etapa, visitaremos projetos solidários instituídos, além de feiras de troca e comércio. Também já estamos experimentando coletivamente a confecção de produtos, como salgados e chocolates.

A segunda etapa será quando o grupo já tiver estabelecidos os produtos e/ou serviços que poderá oferecer. Nesse momento, buscaremos participar de feiras e, conforme as escolhas dos usuários, talvez nos formalizar em uma associação ou cooperativa social. Poderemos também nós conectar a grupos autogeridos existentes anteriormente. Do ponto de vista terapêutico, procuraremos apoiar os usuários na gestão dos seus possíveis rendimentos, no planejamento de gastos e na economia de recursos.

O NESOL do CAPS AD Brasilândia do modo como atualmente se apresenta, no entanto, não tem futuro. Quer dizer, trabalharemos cotidianamente para que o grupo de pessoas que fazem o NESOL deixe de existir como um núcleo ligado apenas a este serviço de saúde mental. Trata-se de uma busca permanente pela ampliação, pela expansão, pela criação de conexões, agenciamentos, redes… Trata-se de transformar o NESOL do CAPS AD Brasilândia em algo que se constituirá no processo e essencialmente pelas mãos dos usuários, numa estreita relação com as inúmeras parceiras que pretendemos construir. Viraremos uma associação? Uma cooperativa social? Uma ONG? Vamos nos unir a outro grupo solidário? O NESOL se formará como uma incubadora de projetos de trabalho dentro do CAPS AD Brasilândia? Não tem como saber. Contudo, o que nos é muito claro e caro é a recusa em perpetuar em nosso serviço um espaço artificial de trabalho, um espaço protegido, despotencializado, distante dos contextos de vida e da comunidade. Não nos interessa criar arremedos do tratamento moral pineliano e apoiar práticas laborterápicas. Trabalho não é tratamento, é direito!

O que também nos move é a vontade em romper aprisionamentos identitários, o desejo em possibilitar que pessoas marcas por diagnósticos, doenças e pesados julgamentos morais possam experimentar novas formas de agir no mundo. Dessa vez, a partir de um lugar ativo de produção de objetos, de afectos, de relações e, sobre tudo, de produção de uma nova cultura.

Queremos construir coletivamente micro-emancipações, queremos potencializar os usuários em suas trajetórias coletivas e singulares, queremos afirmar nossos direitos de cidadania, queremos fazer redes intersetorias, queremos ultrapassar os muros do NESOL, do CAPS, da saúde, da assistência… Queremos ganhar o mundo!

Queremos muito.

Mais do que tudo, buscaremos inventar esse sonho compondo com as diferenças e acreditando que uma nova cultura e uma outra economia são possíveis.

CAPS AD Brasilândia, São Paulo, 16 de setembro de 2011

[1] Terapeuta Ocupacional do CAPS AD Brasilândia, membro do NESOL.

2] CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Petrópolis: Vozes, 1998.


I CICLO DE ENCONTROS DO NÚCLEO DE ECOSOL, TRABALHO E GERAÇÃO DE RENDA DO CAPS AD BRASILÂNDIA

04/09/2011

I CICLO DE ENCONTROS DO NÚCLEO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, TRABALHO E GERAÇÃO DE RENDA DO CAPS AD BRASILÂNDIA: PROCESSOS ECONÔMICOS E ALTERIDADE

 16/09/2011  (Sexta-feira, 8:00 – 10:00)

RELAÇÃO SAÚDE MENTAL E ECONOMIA SOLIDÁRIA: UM DESAFIO INTERSETORIAL

Leonardo Pinho (Educador popular e assessor técnico da Rede de Saúde Mental e Economia Solidária)

07/10/2011 (Sexta-feira, 8:00 – 10:00)

SACI: UMA EXPERIÊNCIA AUTO-GESTIONÁRIA EM SAÚDE MENTAL

Gildásio Ferreira Braga, Carlos Eduardo Ferreira, Claudia Valéria Ribeiro, Didous Danilevivicz (Coletivo Casa do Saci)

26/10/2011 (Quarta-feira, 10:00-12:00)

DIRETO AO TRABALHO, DESINSTITUCIONALIZAÇÃO E PRODUÇÃO DE VALOR SOCIAL: A COOPERATIVA PARATODOS NA EXPERIÊNCIA SANTISTA DE SAÚDE MENTAL

Rosangela Ogawa (Gerente de Saúde Mental da Associação Saúde da Família)

30/11/2011 (Quarta-feira, 10:00-12:00)

REABILITAÇÃO E TRABALHO NA PERSPECTIVA DA EMPRESA SOCIAL

Profa. Dra. Maria Isabel Garcez Ghirardi (Curso de Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da USP, pesquisadora das relações sociais no trabalho)

 LOCAL: Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD II) Brasilândia – Rua Olinto Fraga Moreira, 275, Vila Brasilândia (Paralela à Rua Parapuã, altura do n. 1800)

INFORMAÇÕES: (11) 3923-6947 – E-mail: capsadbrasilandia@hotmail.com              NÃO É NECESSÁRIO REALIZAR INSCRIÇÃO


Anote na Agenda: Setembro tem Festa do Saci!!

01/09/2011

No mês de setembro mais uma peraltice dos Saci´s pela cidade. Dia 24/09 é a Festança do Saci. Anote em sua agenda e convide amigos e amigas para contribuir para o Saci conseguir sua nova Casa.

 


Recado do Saci

29/05/2011

 

Parceir@s e frequentador@s da Casa do Saci,

Queremos compartilhar com vocês o processo pelo qual estamos passando:

Em 13 março de 2010 nós do Bar Saci, da Livraria Louca Sabedoria, da Lojinha do Saci, com o apoio da AVA (Associação Vida em Ação), inauguramos a Casa do Saci na Rua Wanderley, 702. 

Ao fim de anos de trabalhos, a inauguração desse espaço foi um marco muito importante aos empreendimentos, pois enfim havia um lugar onde podíamos praticar a autogestão, trabalhar de forma solidária e cooperativa e incluir mais e mais trabalhadores em nossos coletivos. 

Passados 1 ano e 3 meses neste espaço que nos trouxe mais experiência, mais pessoas interessadas em nos conhecer, parceir@s importantes e outras tantas coisas boas, esbarramos em obstáculos concretos da cidade: aumento abusivo dos valores imobiliários. Paralelo a isso, os coletivos de trabalho do espaço cresceram muito e a casinha que escolhemos há tempos atrás já não acompanhava este crescimento.

Após muitas reflexões conjuntas nós, trabalhadores da Casa do Saci, decidimos devolver as chaves da “casinha”, para sair em busca de algo que nos comporte em nosso novo tamanho. Portanto, fecharemos as portas da Wanderley-702 no início de junho de 2011.

Trabalharemos muito para inaugurar em breve uma outra porta, ainda desconhecida. Cuidaremos para que o próximo espaço abranja nosso atual movimento de crescimento, tanto de trabalho quanto de parceir@s e freqüentador@s. Afinal, estamos sempre abertos para novas e boas parcerias.

Para a despedida desse endereço que nos renovou e transformou, faremos uma festa de bota fora do SACI na Wanderley-702 com a casa já vazia, no dia 03/06, sexta-feira, a partir das 20h, entrada a 10 reais. Neste dia teremos sonoplastas do SACI e cardápio específico para a festa (cerveja -lata-, refri, cachaça do saci, amendoins…). Esperamos tod@s lá!!

Enquanto não encontramos a nova chave, lembramos que nossos trabalhos itinerantes permanecem operantes: coffe-breaks, eventos, festas e outros. Contacte-nos por email e conheça o mais famoso coffe-break de que se tem notícia! barsaci@gmail.com

Para saber novidades, acompanhe-nos pela página eletrônica: www.barsaci.wordpress.com.

Contamos com a colaboração,

Equipe de trabalho

Bar Saci
http://barsaci.wordpress.com


Oficina de Leitura e Escrita na Casa do Saci

04/09/2010

A Livraria Louca Sabedoria, empreendimento que participa da Rede de Saúde Mental e ECOSOL, irá realizar uma Oficina de Leitura e Escrita na 
Casa do Saci
, gratuita e aberta a toda a Comunidade.

A partir do dia 24 de setembro, sexta-feira, das 14hs as 16hs. Trocando saberes e experiências!!

Conheça a Casa do Saci:

http://www.barsaci.wordpress.com


Casa do Saci foi selecionada para construir o Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário

08/08/2010

A Casa do Saci, da Rede de Saúde Mental e ECOSOL, foi um dos empreendimentos selecionados para participar do processo de construção do Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário (SNCJS). O SNCJS contará inicialmente com 140 empreendimentos econômicos e solidários que serão os primeiros a se adequar aos princípios e critérios do comércio justo e solidário brasileiro.

Notícia do Instituto Marista de Solidariedade:

Foi finalizado ontem no último dia 6/8 o processo de seleção de empreendimentos econômicos solidários (EES) interessados em participar do processo de construção do Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário (SNCJS). Foram inscritas 249 iniciativas de todos os estados brasileiros, com exceção de Sergipe. A comissão de seleção pontuou os aspectos fundamentais e desejaveis para a participação e 140 EES foram destacados. (A lista dos selecionados está disponível no sitehttp://www.ims.org.br)

O SNCJS é um sistema ordenado de parâmetros que visam promover relações comerciais mais justas e solidárias, articulando e integrando os empreendimentos e seus parceiros colaboradores em todo o território brasileiro. A seleção para participar do processo de construção é a primeira etapa de uma capacitação e adequação aos princípios e critérios do Sistema, na modalidade organizacional.

Esta ação será conduzida nacionalmente através do Projeto Nacional de Comercialização Solidária e se enquadra na meta de Organização Nacional de Comercialização dos Produtos e Serviços de Empreendimentos Econômicos Solidários, do Programa Economia Solidária em Desenvolvimento (Plano Plurianual 2008 – 2011), sob a responsabilidade da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES/MTE). O Instituto Marista de Solidariedade (IMS), juntamente com a SENAES/MTE, Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES), FACES do Brasil e demais parceiros, irá viabilizar a assessoria aos EES para auto avaliação e plano de adequação ao SNCJS no período de agosto a dezembro de 2010.

Lista dos 140 Empreendimentos Econômicos Solidários selecionados em todo o país

Veja Cartilha e Vídeo sobre o Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário