Ata reunião dia 17 de fevereiro – Rede de Saúde Mental e ECOSOL

19/02/2011

1 º Reunião da Rede de Saúde Mental e Economia Solidária – 2011

 Data: 17 de fevereiro de 2011

 Local: Conselho Regional de Psicologia – SP

Presentes: CAPS Perdizes, Associação Anima, CECCO Mooca, CAPS I Suzano, AASMER, Embu das Artes, Projeto Arteviver – CAPS Pirituba-Jaraguá, CAPS Itapeva, CECCO Jaçana Tremembé, CECCO Vila Prudente, CAPS ad São Mateus, CECCO Bacuri – Talento à Beça, Das Doida, CAPS Lapa – Carinho Feito à Mão, Casa do Saci, Associação Vida em Ação, CAPS Unifesp, Ponto de Encontro, Projeto Atenção Urbana – Casa de Convivência Santa Cecília, SAP – CAEF Pós Custódia, CAPS Itapevi, Projeto TEAR, ITCP – USP, CAPS III Sapopemba, CAPS AD II Santana, CAPS III Mandaqui, UNISOL BRASIL, Associação Saúde Mental de Suzano, CECCO Santo Amaro, Rede PROSOL, CECCO Raul Seixas, SINTRACESP.

 Relatora: Marilia Capponi

 Pautas:

– Construção da Cooperativa Social

– V Feira de Saúde Mental e Economia Solidária

– Informes

 Rodada de apresentação para novos integrantes do movimento.

Organização Cooperativa Social:

Leonardo faz uma retrospectiva do processo de construção da Cooperativa Social, enfatizando as atividades de formação, parcerias e atividades/eventos que ocorreram nesse processo nos anos de 2009 e 2010.

Lucia (CAPS Lapa): a cooperativa social é um grande desafio e está colocado há bastante tempo. Necessidade de amadurecimento do tema nos projetos e grupos.

Kátia (Associação Anima): necessidade de apostar nas discussões nos grupos. Já teve experiência de cooperativa de um só grupo, que não deu conta da continuação do processo, por isso acha importante a idéia da cooperativa guarda-chuva.

Cris (CECCO Mooca) – A Rede fortalece os empreendimentos.

Rute (Rede Prosol): entende que há unanimidade de opinião da importância da cooperativa, porém dificuldade de assumir responsabilidades, alguns não se sentem maduros para isso.

Maria Solange (Santo Grão): se sente excluída do processo por ser usuária.

As representações na construção da cooperativa social devem ser de projetos de trabalho e não de CAPS específicos.

Damião (CAPS Lapa): acha que a cooperativa guarda-chuva é ideal e prudente. Está na hora de parar com as discussões e montar a cooperativa efetivamente.

Elaine(Suzano): apesar de participarem do movimento desde o início, ainda estão iniciando os projetos de trabalho.

Emerson (Suzano): conta das dificuldades em tirar licença de vendas em sua cidade, pois não tem um CNPJ forte. Está atrás disso. Tem sofrido muitas barreiras para poder vender seus produtos.

Leonardo explica que a Economia Solidária se baseia ainda na Lei das Cooperativas de 1971.

Enfatiza o caráter multiplicador do movimento. Diz que a cooperativa precisa ser suporte e facilitador e não um peso para os projetos, nem mesmo deve onerar os trabalhadores. Precisa montar, pois há necessidade real.

Marilia (Casa do Saci, AVA): Conta da experiência do projeto e diz que há urgência em ter um CNPJ forte para as movimentações econômicas. A Associação Vida em Ação não mais consegue ser suficiente nas transações econômicas que o projeto vem fazendo. Conta das possibilidades e também das dificuldades em estar desvinculado a um serviço de Saúde Mental.

Cris (CECCO Mooca): pondera as limitações de estar dentro de um serviço, dizendo que não há possibilidade de crescimento do projeto de trabalho.

O momento inicial de formalização da cooperativa será apoiado e executado pelo NEATES, sem custos para os projetos.

Lucia (CAPS Lapa): como conseguiremos fortalecer os projetos mais frágeis com a criação da Cooperativa Social? Talvez pensar em núcleos de produção e/ou comercialização? Há necessidade de melhorar os produtos para conseguirmos bons pontos de venda.

A Rede vai montar uma comissão para construção da Cooperativa Social, que vai se reunir com o contador e a advogada do NEATES e iniciar a construção do estatuto com base no que já foi organizado por eles. Também há a proposta de continuação de formação continuada dos projetos nesse tema paralelamente à formalização da cooperativa.

Léo propõe um calendário 2011 de atividades formativas. O ITCP – USP vai trazer na próxima reunião suas atividades para incluirmos nesse calendário.

Comissão da Cooperativa Social: Maria Solange Machado, Cris, Casa do Saci, Gislene, Lúcia, Mariana, Kátia, Rute, Elaine, Maurício, Aline, Raona, Rodolfo, Mario Moro, Celso. Marilia e Leonardo verificarão a possibilidade de horário dos integrantes do NEATES e Marilia vai convocar a reunião por email para o início de março, antes da próxima reunião do movimento.

Lauro – SINTRACESP – coloca o Sindicato à disposição para todas as questões e quer se aproximar das questões da economia solidária.

 V Feira de Saúde Mental e Ecosol

V Feira de Saúde Mental e Ecosol – Marilia informa que conseguiu inserir a feira na programação da Semana da Luta Antimanicomial do CRP e seus parceiros. Será no dia 21 de maio – sábado. Está verificando a possibilidade do Parque da Água Branca e do Parque Mário Covas – na Paulista. Surgem idéias de locais: universidades, Parque do Ibirapuera. Todos vão verificar as possibilidades de locais e vão trazer para próxima reunião.

Cris (CECCO Mooca) conta da parceria que o CECCO fez com o SENAI – para confecção de folders e material impresso. Vai verificar se eles podem fazer material para a Feira.

Leonardo propõe que outros coletivos de economia solidária se juntem à V Feira. Todos concordam com isso, com a ressalva de que nenhum projeto da saúde mental fique de fora. Pois já temos uma identidade, o que nos fortalece e isso tem muita importância para os projetos.

Para inclusão de outros grupos haverá necessidade de, primeiro, estabelecer o local exato da feira e verificar o número de barracas. Esses detalhes serão melhor conversados na próxima reunião.

 Encaminhamentos:

  1. Ler e discutir com os usuários e técnicos envolvidos nos projetos/ empreendimentos de trabalho (clique aqui);
  2. A Comissão irá se reunir antes da reunião do dia 17 de Março com os técnicos do NEATES (Núcleo Estadual de Assessoria Técnica em ECOSOL) a fim de discutir as questões fundamentais para registro da Cooperativa Social (guarda-chuva);
  3. Até a próxima reunião todos e todas procurar lugares de fácil acesso para realização da V Feira, bem como, listar blogs, páginas eletrônicas, jornais, rádios que possam divulgar nossa Feira.

Informes:

– Rute informa sobre a Feira de Trocas Solidárias que acontece no CECCO Santo Amaro dia 26 de fevereiro (clique aqui)

 Término da reunião: 12:00.

Próxima reunião: 17 de março às 14 horas no CRP.

Anúncios

IV Feira de Saúde Mental e ECOSOL, por Mario Moro

19/02/2011

Veja o albúm de fotos feito pelo fotógrafo Mario Moro do Jornal Vozes da Saúde Mental, que junto com o Ponto de Cultura Rede IVOZ (Instituto VOZ) e Sabrina (Design Possível) realizaram a Cobertura Colaborativa da IV Feira de Saúde Mental e ECOSOL

Albúm FOTOS Mario Moro (clique aqui)


FEIRA DE TROCAS SOLIDÁRIAS CAI NO CARNAVAL

17/02/2011

Descubra uma nova economia. Um novo poder de consumo que ultrapassa os limites estabelecidos pela condição social do cidadão.

Um ganho que se estende não só em obter bens materiais, mas no desenvolvimento de princípios como os da solidariedade, gentileza, confiança, partilha e sociabilidade.

Todos podem participar! Sábado, 26 de fevereiro de 2011, das 10h às 14h. Saiba mais! Ligue 5521-5538

Av. Padre José Maria 555 – Clube Escola Santo Amaro “Joerg Bruder” (ao lado do Terminal Santo Amaro)


2011: Participe da Primeira Reunião da Rede de Saúde Mental e ECOSOL

08/02/2011

Dia: 17 de Fevereiro (quinta-feira)

Horário: 09h

CRP – SP:  R. Arruda Alvim, 89 (próximo ao Metrô Clínicas)

Pauta:

1. construção da Cooperativa Social (guarda-chuva) da Rede de Saúde Mental e ECOSOL;

Orientações e Leituras:

A reunião irá aprovar a Comissão que vai sistematizar as propostas de alteração do Estatuto para trazer na reunião de Março da Rede. Leia e discuta a proposta de Estatuto.

Relatório Final da Conferência Temática de Cooperativismo Social

Proposta Estatuto Cooperativa Social – clique aqui. Leia e Discuta e traga as propostas nas reuniões da Rede de Saúde Mental e ECOSOL

2. Semana da Luta Antimanicomial – V Feira de Saúde Mental e ECOSOL (discutir propostas)

Veja as FOTOS da IV Feira